Portela vai cantar seus 100 anos na Sapucaí com o samba de Wanderley Monteiro

0
Foto: Henrique Matos / LIESA

A parceria liderada por Wanderley Monteiro é a grande campeã do concurso de samba-enredo da Portela para o ano do seu centenário. Junto com ele assinam a obra Vinicius Ferreira, Rafael Gigante, Edmar Jr., Bira e Marcelāo. O anúncio foi feito nas primeiras horas deste sábado (15), na quadra localizada na Rua Clara Nunes em Madureira.

O presidente Fábio Pavão estava radiante com a qualidade das obras que participaram da disputa, chegando a afirmar que esta foi a melhor safra ao longo dos últimos 30 anos, período em que ele acompanha de perto o dia-a-dia da agremiação.

“Qualquer um dos seis sambas que chegaram à semifinal reuniam qualidades de sobra para representar a Portela na Avenida”.

O júri composto por doze diretores acompanhou a seleção desde a primeira eliminatória. Além deles, representantes de todos os segmentos participaram da decisão na disputa entre os três finalistas. Diretores da LIESA estiveram na quadra, entre eles, o Diretor de Carnaval, Elmo José dos Santos, o diretor Jurídico, Fernando César Leite, e o diretor de Marketing, Gabriel David, além de Edson Marcos, da administração da Cidade do Samba.

Em 2023, ano do centenário da Majestade do Samba, a azul e branco levará para a Sapucaí, o enredo “O azul que vem do infinito”, que está sendo desenvolvido pela dupla de carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage.

Ouça o samba vencedor:

Intérpretes:
Wander Pires e
Igor Sorriso

Prazer novamente encontrar vocês
Ali pelas bandas de Oswaldo Cruz
Nosso mundo azul ganha vez
E aquela missão nos conduz
Eu, Rufino e Caetano
No linho, no pano, pescoço ocupado
Vencemos mesmo marginalizados
Meu olhar “viu uma” porta-bandeira
A nobreza desfila humildade
Natal nos guiou, deu Águia
A majestade

“Abre a roda”, “Malandro
Que o samba chegou”
Andei na “Lapa”
Também já “subi o Pelô”
“Macunaíma” falou:
Nas “maravilhas do mar”
A brisa me levou”
Eis um “Brasil de glórias”
Que incandeia
A “vaidade” é um “conto de areia”
Eu vim me apresentar:
“Deixa a Portela passar”

“Lendas e mistérios” de um amor
Casa onde mora a poesia
Clara como a luz de um esplendor
Cem anos dessa nossa profecia
Vivam esse sonho genuíno
De fazer valer nosso legado
Vejo um futuro mais lindo
Nas mãos de quem sabe
O valor do passado
Ser Portela é tanto mais
Que nem cabe explicação
Basta ouvir os baluartes
Pra chorar de emoção

Cavaco e viola… a velha linhagem
A benção Monarco pra essa homenagem
O céu de Madureira é mais bonito
Te amo, Portela, além do infinito

SIGA-NOS INSCREVA-SE VÍDEOS EXCLUSIVOS
Artigo anteriorParceria de Chacal do Sax e Myngal é a vencedora na Unidos de Padre Miguel
Próximo artigoUnidos de Vila Isabel mostra prévia das fantasias e versão definitiva do samba
redacao@carnavalcarioca.net.br

Deixe uma resposta:

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.