Parceria de Moisés Santiago é campeã de samba-enredo no Acadêmicos do Salgueiro

4
Foto: Anderson Borde

O Acadêmicos do Salgueiro já tem hino para embalar o enredo “Delírios de um Paraíso Vermelho”, tema com o qual a agremiação do bairro da Tijuca pisará na Marquês de Sapucaí no dia 19 de fevereiro, defendendo mais um título para sua história. A noite de festa, abrilhantada pela presença da rainha Viviane Araújo e do intérprete Quinho, que está se recuperando de problemas de saúde, foi carregada de emoção e pelas apresentações primorosas das parcerias finalistas.

Das dezenove obras inscritas para o concurso que não acontecia com a presença maciça do público desde 2019, a escolhida pela comissão julgadora e aclamada pela comunidade, foi a composição escrita por Moisés Santiago, Líbero, Serginho do Porto, Celino Dias, Aldir Senna, Orlando Ambrósio, Gilmar L. Silva e Marquinho Bombeiro.

Foto: Anderson Borde
“Foi realmente uma disputa extremamente acirrada onde, a cada semana, um dos concorrentes se destacava. Aqui no Salgueiro, prevalece a vontade da maioria e agora é a hora de cantar forte, para que a gente possa brilhar na Avenida e trazer esse título que não vem desde 2009. Se isto acontecer, terá um significado ainda mais especial, já que estaremos completando 70 anos no ano que vem”, comentou o presidente André Vaz.

A parceria encabeçada por Moisés Santiago, além da experiência em disputas, contabiliza campeonatos importantes. Leva a assinatura do compositor, o samba-enredo com o qual a escola conquistou seu último campeonato. Desde 2004, Moisés já participou de nove finais de samba com quatro vitórias: 2004, 2005, 2009 e, agora, 2023.

A parceria é formada por amigos que convivem dentro e fora do mundo do samba. Imbuídos do espírito vitorioso, os poetas finalistas perderam, ao longo do processo de composição, a figura de Fernando Magarça, que também integraria a parceria. Dentro do grupo, Marquinho Bombeiro e Aldir Sena estrearam na disputa já chegando à final, contrapondo-se a Orlado Ambrósio, que voltou a participar do concurso.

A mescla entre a experiência e a chegada de novos parceiros, deu a tônica para a parceria. Celino Dias, por exemplo, já disputou, ao longo de seus 35 anos de Salgueiro, 14 finais, e, somente agora, tem o primeiro samba campeão na Academia. Já Serginho do Porto, que está na escola desde 2005, a experiência como intérprete o ajudou a tornar vitoriosos sambas como “Candaces”. Foi intérprete oficial entre 2011 a 2017.

Ouça o samba campeão:


No toque sublime de amor
O “profeta” criou o paraíso
Intenso vermelho que tinge a emoção
Tá no meu coração Salgueiro
A vida em perfeita harmonia
A plena liberdade de viver
Mas, a tentação
Que seduziu “Adão e Eva”
Fez o pecado no mundo florescer
Quem será pecador? quem ira apontar?
Tá no olhar de querer julgar
Se cada um tem seu jeito
Melhor conviver sem preconceito

No meu sonho de rei
Quero tempo de paz
Guerra, fome e mazelas, nunca mais
A minha academia anuncia
Da escuridão, raiou o dia

Bendita redenção
Os excluídos abortando suas dores
Resgate… no renascer
Dos seus valores
Basta… de violêcia e opressão
Chega de intolerância
A luz da eternidade acende a chama
Festejando a igualdade
Que a felicidade emana
Resplandece a beleza
Do meu rubro paraíso
É proibido proibir, aviso
Pelas bençãos de “João”
Nessa noite de magia
O meu samba é a revolução da alegria

Vermelha paixão salgueirense
Que invade a alma
Tá no sangue da gente
O morro desce na batida do tambor
Nesse delirío
Que o artista se inspirou

SIGA-NOS INSCREVA-SE VÍDEOS EXCLUSIVOS
Artigo anteriorBeija-flor de Nilópolis realiza a semifinal de sambas com quatro parcerias
Próximo artigoUnidos da Ponte promove tarde de feijoada e lançamento do samba-enredo
redacao@carnavalcarioca.net.br

4 comentários

Deixe uma resposta:

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.