Beija-flor inaugura Panteão em homenagem a ilustres falecidos

0
Foto: Eduardo Hollanda

Dedicada quando o assunto é preservar a memória de sua comunidade, a Beija-flor de Nilópolis inaugurou na última quinta-feira (10), na sua quadra de ensaios, um Panteão de bambas para homenagear quatro sambistas que faleceram recentemente, deixando saudades entre a comunidade. Com os rostos grafitados nas laterais do palco da sede azul e branco, estão o intérprete Bakaninha, jovem talento que fazia parte do carro de som da agremiação; o artista Léo Mídia, que integrava a Comissão de Carnaval; o compositor J. Velloso, que liderava a ala de poetas da casa e a passista Kianne Collins. Todos partiram entre 2020 e 2021.

A iniciativa do tributo partiu do presidente Almir Reis. O toque artístico ficou a cargo do grafiteiro Renato Guerreiro, de 28 anos, que também atua como tatuador. Ele cumpriu brilhantemente a missão de ilustrar fielmente os traços de cada uma das figuras icônicas homenageadas, sempre nas cores da escola, cujo brasão acompanha os desenhos.

“Entendemos que Bakaninha, Léo Mídia, Velloso e Kianne precisavam ser eternizados nesse espaço por terem sido figuras que cresceram aqui, emergiram da comunidade de Nilópolis e se projetaram a partir das nossas fileiras em direção ao mundo do samba. Eles precisam ser lembrados como forma de agradecimento pelo amor que dedicaram à escola”, explica Reis.

Foto: Eduardo Hollanda

Perda mais recente da Beija-flor, o intérprete Gilson Conceição Júnior, apelidado de Bakaninha, morreu em janeiro num acidente de carro. Desde então, tem sido lembrado por diversos músicos que se apresentam em eventos na quadra: De Neguinho da Beija-flor, de quem já era considerado sucessor, mesmo aos 31 anos, até o grupo Pique Novo, que subiu ao palco na semana passada com camisas em referência ao cantor. Ontem, Bakaninha teve o nome grafado na sala de troféus da Deusa da Passarela, outra maneira de homenageá-lo.

O adeus a Hugo Leonardo, o Léo Mídia, aconteceu em dezembro, a poucos dias do Natal, num crime bárbaro que revoltou a comunidade, já confessado pelo autor, que está preso. O artista fez parte da comissão responsável pela criação de alegorias e fantasias da instituição, bem como de diversos outros departamentos. Kianne, de 23 anos, integrava a ala de passistas e foi vítima de um atropelamento em novembro. Velloso partiu em novembro de 2020, aos 65 anos: Lutou contra um câncer. A homenagem ao grupo será mantida na quadra por tempo indeterminado e poderá ser vista e fotografada por todos os visitantes do espaço.

RÁDIO ONLINE CANAL NO TELEGRAM VÍDEOS NO TIKTOK
Artigo anteriorLIESA autoriza alimentos e bebidas nas arquibancadas do Sambódromo
Próximo artigo25 mil pessoas prestigiaram a volta dos Ensaios Técnicos à Sapucaí
Locutor nas escolas de samba do RJ, analista de sistemas, jornalista (RG 0039675-RJ), compositor e intérprete. Administrador do site CARNAVAL CARIOCA.

Deixe uma resposta:

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.