Unidos de Bangu terá Rainha importada dos Estados Unidos

Dre Story vai desfilar pelo segundo ano consecutivo defendendo as cores da agremiação.

0
Foto: Divulgação

Um verdadeiro avião está aterrissando na Unidos de Bangu. Após estrear na Sapucaí no ano passado, ocupando o posto de musa, a norte-americana Dre Story se prepara para realizar um sonho que começou a ser realizado há nove anos, quando iniciou suas aulas de samba: O de reinar no Carnaval Carioca.

Apaixonada pela cultura brasileira e pela magia da maior festa popular do planeta, Dre confessa que já entrou em uma verdadeira contagem regressiva para o Carnaval chegue logo. Dotada de um corpo escultural e de muita fé para que se controle a pandemia da COVID-19, a rainha já iniciou a preparação para brilhar no desfile da vermelho e branco.

“Ainda é algo inacreditável e acho que somente vou ter a real dimensão do que é ser rainha de uma escola quando pisar na Avenida. Este é muito mais do que um sonho que começou há quase uma década, é a prova de que não devemos desistir jamais daquilo que queremos alcançar”.

Aluna da renomada sambista Egili Oliveira, a majestade conta que sempre quis participar do Carnaval Carioca e antes de estrear na Sapucaí, idealizou o momento mágico de poder sambar na Passarela do Samba por diversas vezes até conhecer a instrutora e amiga.

“O desejo de saber mais sobre a cultura brasileira sempre foi muito forte em mim por diversas razões e, quando comecei a fazer as aulas com Egili, foi se tornando cada vez maior porque ela é muito mais do que uma professora, é uma propagadora do Carnaval e de sua história e, quando ela sentiu que eu estava preparada, me apresentou a Unidos de Bangu, escola onde eu nunca senti uma energia igual. A cada ensaio de rua, eu me sentia mais motivada ainda e acho que isto refletiu na minha vontade de continuar a defender as cores da minha escola”, disse a beldade que atua no mercado de investimentos e, também realiza trabalhos como modelo nos Estados Unidos, país onde vive.

A experiência como rainha não é uma novidade em sua vida, que é campeã do International Samba Queen Congress, competição realizada em seu país e que premia sambistas estrangeiras. Sempre incentivada por Egili, Dre comenta o quanto as participações foram importantes para ela.

“Sempre tive muitas pessoas me encorajando, mas faltava esse passo. A partir do momento que eu entendi que, além de ser uma conquista pessoal, eu poderia encorajar e empoderar outras mulheres para que mergulhassem com determinação para conquistar seus objetivos, também passei a me cuidar e a treinar mais. Agora muito mais, tenho a responsabilidade de abrir o desfile representando toda a comunidade de Bangu e vou me dedicar muito nesta preparação. Tenho certeza de que estarei no Brasil em breve porque a campanha da vacinação vai ser eficaz tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil e faremos o maior carnaval de todos os tempos”.

“Deu Castor na cabeça” é o tema que a agremiação levará para a Sapucaí no ano que vem, ao desfilar pela Série Ouro da LIERJ. A homenagem está sendo desenvolvida pela dupla de carnavalescos Clécio Régis e Marcus Paulo.

Artigo anteriorSão Clemente vai conceder honraria a três escolas de samba do Rio
Próximo artigoDiretoria da LIESA realiza primeira reunião visando o Carnaval 2022
Locutor nas escolas de samba do RJ, analista de sistemas, jornalista (RG 0039675-RJ), compositor e intérprete. Administrador do site CARNAVAL CARIOCA.

Deixe uma resposta:

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.