Beija-flor de Nilópolis dá “start” no concurso de sambas-enredo

0
Foto: Eduardo Hollanda

Com o próximo Carnaval no horizonte, ainda sem data definida por causa da pandemia, a Beija-flor de Nilópolis aproveita o mês de outubro para iniciar o processo de escolha do hino que irá contar na Sapucaí, o enredo “Empretecer o pensamento é ouvir a voz da Beija-flor”. O concurso terá início em novembro, com preparação desde agora através de diálogos entre o carnavalesco Alexandre Louzada e compositores. A escolha será dividida em duas fases, a primeira delas marcada para começar em novembro. A segunda delas, prevista para englobar apenas as dez melhores obras, contará com participação ativa do intérprete Neguinho da Beija-flor.

Os cuidados necessários para evitar a infecção de artistas, poetas e funcionários pelo Coronavírus levaram a azul e branco optar por uma disputa com o menor número de pessoas possíveis em eventos presenciais. Serão estabelecidos protocolos sanitários para todos os encontros programados para o concurso, incluindo o uso de máscaras faciais e álcool em gel, bem como o distanciamento social e a escolha de locais arejados para receber compositores, intérpretes e percussionistas. Esses cuidados são válidos desde o início da empreitada, marcada para começar nesta terça-feira (20).

“Queremos que os compositores explorem mais o conteúdo do enredo contido na sinopse. Ela foi entregue em junho e vamos relembrá-la através do Louzada. Por isso, convidamos os poetas a irem ao barracão, em horários alternados e pré-marcados. O encontro será no pátio, um espaço amplo, posicionaremos as cadeiras separadas umas das outras e permitiremos apenas dois representantes de cada parceria”.

A explicação é do Diretor de Carnaval Dudu Azevedo, destacando que as reuniões de Louzada com os compositores acontecerão também nesta quarta e na quinta-feira. Como principal novidade, o concurso irá vedar a gravação em áudio e vídeo das obras inscritas durante a primeira etapa. Eles serão executados ao vivo pela primeira vez no Dia da Consciência Negra, data relevante para o enredo escolhido pela Deusa da Passarela.

A apresentação começará às 13h e os sambas já estarão sujeitos a cortes. Antes disso, na véspera, dia 19 de novembro, letra e nomes dos autores deverão ser entregues na quadra, entre 18h e 23h. O novo modelo irá valorizar as principais qualidades das obras e reduzir desigualdades financeiras entre parcerias.

Depois da estreia, o concurso terá pelo menos outras nove datas disponíveis para apresentações e cortes de samba. Elas serão amplamente divulgadas às parcerias através dos canais de comunicação oficiais da escola.

Na segunda etapa da disputa, com apenas dez sambas, os compositores vão gravar as obras em estúdio, interpretadas por Neguinho da Beija-flor. Dúvidas e marcações de horários para o encontro com o carnavalesco Alexandre Louzada serão atendidas pelo presidente da ala de compositores, Jorge Veloso, através do telefone (21) 96425-6826.

CRONOGRAMA
PRIMEIRA FASE

19, 20 e 21 de outubro –
Encontro entre compositores
e o carnavalesco no barracão.
19 de novembro –
Inscrição na quadra (18h às 23h)
Apenas letra e nome dos autores.
20 de novembro –
1ª apresentação e corte na quadra (13h).
26 de novembro em diante –
Segundas e quintas-feiras.
Apresentações e cortes até que
10 sambas continue na disputa.

Artigo anteriorQuitéria Chagas retorna ao posto de Rainha do Império Serrano
Próximo artigoUnião da Ilha do Governador aposta em “Fatumbi” para vencer no Acesso
Locutor nas escolas de samba do RJ, analista de sistemas, jornalista (RG 0039675-RJ), compositor e intérprete. Administrador do site CARNAVAL CARIOCA.

Deixe uma resposta:

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.