Fantasias e alegorias foram destaque no desfile do Império da Tijuca

Foto: Rodney de Figueiredo

Segunda escola a pisar na Marquês de Sapucaí, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Educativa Império da Tijuca, agremiação do Morro da Formiga, apresentou o enredo “Olubajé – Um banquete para o rei”.

Os carnavalescos Jorge Caribé e Sandro Gomes trouxeram para o desfile oficial a história de Omolu/Obaluaiê, cujo culto é sobre intolerância, preconceito e discriminação.

O ator tijucano Nando Cunha desfilou no último carro da agremiação. Ele interpretou a Mãe de Santo Dinda, personagem da série “Os Suburbanos”, do canal Multishow. Já o figurino do mestre-sala Jeferson Souza representava o guardião e a porta-bandeira Gleice Simpatia, vestia as águas do reino “Iá Omoneja”.

Foto: Rodney de Figueiredo

As alegorias imponentes com excelente acabamento e uso de materiais alternativos para apresentar o enredo foram um dos destaques do desfile da verde e branco. Além disso, o intérprete Daniel Silva impôs um bom andamento ao hino oficial. Dessa forma, os componentes cantaram com alegria e evolução a letra do samba-enredo.

Vale ressaltar que a penúltima alegoria, “A grande família – Culto“, encontrou dificuldades para entrar na Avenida devido a demora do posicionamento de um dos destaques, fato que acabou contornado rapidamente e a escola pode evoluir na Avenida.

Comentários

Comentários