Morre o lendário mestre-sala Benício, parceiro de Vilma Nascimento

O sambista tinha 84 anos e sofria de diabetes.

Foto: Reprodução da Internet

 

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela está de luto. Faleceu nesta quarta-feira (6), aos 84 anos, o ex-mestre-sala Benício, que ao lado da porta-bandeira Vilma Nascimento formou um dos casais mais importantes da história do Carnaval. Segundo familiares, o sambista, que era diabético e andava tendo complicações por causa da doença, morreu dormindo. A causa do falecimento, porém, só será conhecida após emissão do laudo do Instituto Médico Legal (IML), para onde o corpo foi levado.

Cria da Unidos da Congonha (berço de bambas que viriam a fundar o Império Serrano), Benício chegou à Portela pelas mãos do patrono Natal da Portela, na década de 60. Passou a dançar com Vilma, que era sua prima, em 1962, formando assim um dos casais de mestre-sala e porta-bandeira mais famosos e premiados dos desfiles.

A dupla Benício e Vilma viveu seu auge entre meados dos anos 60 e o fim da década de 70, quando o mestre-sala decidiu parar definitivamente de dançar.

Foi um excelente mestre-sala, meu grande parceiro. Cortejava a porta-bandeira com muita classe e elegância. A gente se conhecia pelo olhar. E o melhor: Era da minha altura. Foi o único que arrumei que tinha mais ou menos a minha altura. Todo mundo na Portela gostava dele. Era uma pessoa brincalhona e muito divertida. Além de ser meu primo, foi criado comigo. Depois, foi muito amigo do meu marido (Mazinho, filho de Natal). É uma grande perda! Mas quero lembrar dele sempre com alegria“, lamentou Vilma Nascimento.

O local e o horário do enterro do sambista ainda não foram divulgados pela família. Ele deixa viúva e um casal de filhos. O presidente Luis Carlos Magalhães e toda a diretoria da Portela se solidarizam com a família e os amigos do eterno mestre-sala Benício neste momento tão difícil.

Comentários

Comentários