Unidos de Lucas escolhe o hino oficial sobre o Nordeste neste domingo

Imperatriz Leopoldinense promete uma super apresentação para animar o dia festivo.

Domingo é dia de festa na quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos de Lucas. Na ansiedade para a escolha do hino que a escola da Zona da Leopoldina cantará no ano que vem, os compositores finalistas do concurso prometem fazer uma festa inesquecível neste dia 8 de outubro, a partir das 15h.

O clima de rivalidade será somente no palco, garantem os amigos das parcerias comandadas por Marcelo Guimarães, Sidinho, Marco Sheik e Cezynha 7 Cordas.

Ouça os sambas finalistas.

“Somos amigos sim, mas na hora de subir ao palco é guerra de microfone. Temos um carinho muito forte pela história do povo nordestino e, por conta disso, acho que o samba foi muito bem aceito”, comenta o bem humorado Cezynha 7 Cordas, da parceria 06.

Concorrendo pela primeira vez na escola, Marco Sheik defende seu samba e fala da emoção caso a parceria saia consagrada campeã.

“Estar na final é um presente e temos muito respeito por esse pavilhão e pelos nossos amigos finalistas. Fizemos um samba de fácil leitura e acho que essa foi a receita para chegar à final e agora é só pedir o apoio para que todos cantem e a festa seja linda no domingo”, disse Marco Sheik, da parceria 04.

Já, Marcelo Guimarães, que encabeça a parceria 01, mesmo acostumado a vitórias em escolas como a Beija-flor de Nilópolis, revela que a expectativa é a de um novato.

& #8220;Lucas é uma escola grandiosa com uma comunidade muito apaixonada. A gente sempre pensa nisso quando compõe um samba para disputar aqui, porque o que a gente quer é ter o samba e não um samba campeão”.

Experiente em finais na Unidos de Lucas, a parceria de Sidinho confia no apelo popular do refrão. Nos últimos cinco anos, os hinos escolhidos na escola tinham o dedo de pelo menos um dos compositores da parceria.

“A nossa parceria, embora tenha essa formação pela primeira vez, é um grupo formado por pessoas que participam da vida da Unidos de Lucas há muitos anos, incluindo a composição e disputa de sambas-enredo. Vamos para esta final como o povo nordestino enfrenta o dia a dia, cheios de garra”, comentou Juca do Pandeiro, que integra a parceria.

A festa na quadra da vermelho e amarelo terá muitas surpresas. Além da apresentação dos segmentos, o público conhecerá as novas musas que embelezarão o desfile da escola na segunda-feira de folia, dia 12 de fevereiro. Um show com a Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense também coroará a festa dos sambistas, que começará às 15h, e terá entrada franca até às 16h.

Em 2018, o Galo de Ouro da Leopoldina versará sobre o Nordeste com o título “O Galo arretado canta o Nordeste, xodó do Brasil& #8220;, cujo autor é André Cezári. O desenvolvimento fica a cargo do carnavalesco Walter Guilherme.

A quadra fica na Rua Cordovil 333, em Parada de Lucas.

Comentários

Comentários