Portela: Homenagem a Wilson Moreira e exposição na quadra

Grupo Samba D'Aurora animará projeto Portela de Asas Abertas.

Ainda em clima de comemoração por conta do 22º título de campeã do Carnaval Carioca, o G.R.E.S. Portela realizará neste sábado (20), a partir das 14h, a 2ª edição do ano do projeto “Portela de Asas Abertas”, que homenageará o compositor Wilson Moreira. Além de uma grande roda acústica comandada pelo grupo Samba D’Aurora, o evento, que é uma iniciativa do Departamento Cultural da azul e branco, contará com uma feira de empreendedoras e bate-papo com o escritor e historiador Luiz Antonio Simas.

Formado por dez integrantes, o Samba D’Aurora mostrará um repertório com muito samba de quadra, samba-enredo, partido-alto e jongos de autoria de Wilson Moreira, além dos sucessos “Goiabada Cascão”, “Coisa da Antiga”, “Judia de Mim”, “Samba do Irajá”, “Gostoso Veneno” e “Senhora Liberdade”. Aos 80 anos, o compositor portelense (e maior parceiro musical de Nei Lopes), também vai participar da confraternização. A rica obra do bamba será, ainda, tema do encontro com Luiz Antonio Simas.

Exposição resgata importância da comida no samba

Outro momento especial da tarde será a inauguração da exposição “Os Sabores da Portela”, que resgata as tradições das tias baianas e exalta seis personagens portelenses que que cultivaram iguarias que se tornaram verdadeiros patrimônios imateriais da cultura carioca.

“Trata-se da quarta parte da homenagem que estamos fazendo ao centenário do samba. As três primeiras mostras abordaram a música, a indumentária e a dança”, explica o diretor cultural da Pòrtela, Rogério Rodrigues.

“Desde sua origem, a criação musical e a comida estiveram juntas, fazendo circular saberes e arte”, completa Maria Lucia Silva, integrante do Departamento Cultural e uma das responsáveis pela pesquisa e produção da mostra, que reverenciará a memória de nomes como Tia Vicentina (irmã de Natal da Portela), Tia Eunice (ex-pastora da Velha Guarda), Tia Surica (pastora da Velha Guarda), Dona Neném (viúva do compositor Manaceia) e outros.

Com imagens obtidas do acervo pessoal de Zilmar Mendonça, dos arquivos da escola e da Biblioteca Nacional, a exposição também tem curadoria de Walter Pereira. Sediada na sala do Departamento Cultural, ela estará aberta ao público sempre durante os eventos da agremiação. E ainda tem mais! Alguns dos mais famosos quitutes portelenses serão vendidos em barracas pelas pastoras Neide Santana, Áurea Maria e Jane Carla. Feijão amigo, sopa de ervilha, bolinho de feijoada, pastel de rabada e caldo de mocotó vão compor o cardápio oferecido.

Por fim, o “Portela de Asas Abertas” promoverá o batizado do mais novo consulado da Portela, o do Vale do Café. Assim como as demais representações oficiais espalhadas pelo Brasil e pelo mundo, a do Vale do Café terá a missão de propagar os valores e a história da Portela nesta importante região do estado do Rio.

Como forma de ajudar a Associação Elas Existem – Mulheres Encarceradas, coletivo que atua em prol das detentas do sistema penitenciário do Rio de Janeiro, a Portela realizará novamente, durante o evento, uma campanha de arrecadação de absorventes, que serão doados para as presas. Desta forma, quem levar dois pacotes do produto não pagará entrada.

Serviço:
Portela de Asas Abertas
Roda de samba acústica com grupo Samba D’Aurora
Homenagem a Wilson Moreira
Data: 20 de março de 2017 (sábado)
Horário: A partir das 14h
Quadra: Rua Clara Nunes 81 – Madureira
Ingresso: R$ 15,00 / Mesa: R$ 10
Entrada franca para quem levar 2 pacotes de absorventes
Almoço/petiscos: R$ 15,00
Classificação etária: Livre
OBS: Sócios estatutários, sócios-torcedores não pagam entrada
Membros uniformizados das torcidas organizadas pagam R$ 5,00 pelo ingresso
Informações: (21) 3256-9411

Comentários

Comentários